fbpx

Como criar uma marca

Como criar uma Marca - por 23 Studios

Criar uma marca parece ser simples, porque ela surge a partir de uma ideia. Porém, quando se torna algo real, pode virar algo amplo e complexo, que está muito além de rótulos impressos em produtos ou em campanhas promocionais de serviços. Vamos entender então como ela é criada e porque ela é essencial para seu negócio. 

O que é marca 

Marca é o resultado de um conjunto de elementos (mentais, físicos, emocionais e comportamentais), que juntos expressam algo diferenciado. Muitos acreditam que o logo ou o nome de uma empresa é uma marca, mas eles são apenas parte da identidade visual (que também faz parte da marca). 

Composições de uma marca 

Para entender o que compõe uma marca, vamos pensar em um bolo. Ele é feito de ingredientes como farinha, ovos, leite, recheio, cobertura, mas o resultado da mistura desses elementos é algo único, pois depois de pronto você dificilmente conseguirá distinguí-los separados. Com a marca ocorre a mesma coisa.  

Basicamente, as marcas são compostas por: 

  • Símbolos (cores, elementos gráficos como logotipo e mascote); 
  • Elementos não-sensoriais ou intangíveis (pensamentos, sentimentos e comportamentos dentro de comunidades); 
  • Elementos sensoriais que proporcionam as experiências além visuais e também táteis e/ou olfativas, como por exemplo os produtos, os serviços e as ações nos ambientes de interação com a marca (canais de comunicação digitais também são um ambiente de atividades sensoriais).

A marca é a materialização de uma ideia 

Todas as marcas tem a missão de materializar ideias (se são boas ou ruins agora não vem ao caso). Além das atividades concretas como a criação dos produtos ou serviços, elas devem expressar pensamentos e atitudes que vão aproximar as pessoas que se identificam com elas. 

Retomando o exemplo anterior, pense que uma festa de aniversário de 15 anos vai ter uma temática bem diferente de uma festa de casamento, porque enquanto a primeira irá celebrar a mudança de fase da adolescência para a fase adulta, a segunda a mudança de estado civil, e cada uma delas é repleta de significados. 

A marca é validada pelo mercado 

Marcas são criadas todos os dias e em vários lugares do mundo, e também “morrem” todos os dias. Isso porque as pessoas são quem decidem se elas ainda conseguem ser relevantes ou não.  

Um bolo de aniversário ainda pode representar a alegria de completar mais um ano de vida se as pessoas assim quiserem, mas não significa que elas gostarão dos mesmos ingredientes como por exemplo a cobertura. Muita gente ficou ainda mais satisfeita quando surgiu a pasta americana, porque além de ser mais saborosa e criativa, ela preserva a decoração do bolo por mais tempo.  

O mercado, que é formado por pessoas, está sempre em busca de novas ideias que representem as suas mudanças. Por isso, a marca precisa muitas vezes atualizar sua forma de pensar, mesmo que a sua ideia seja muito boa. 
 

A marca deve ocupar a mente dos consumidores 

O que as pessoas normalmente não falam para os seus criadores, mas que precisam saber é que elas têm expectativas que precisam ser correspondidas. A maioria das pessoas espera que uma festa de aniversário tenha um bolo, mas também espera que seja um momento divertido e prazeroso ao lado de uma ou mais pessoas que ela gosta.  

Portanto, é preciso entender que, fazer parte da memória das pessoas requer esforço, ações múltiplas e contínuas. Mesmo que elas gostem da sua ideia a princípio, com o passar do tempo elas estarão expostas a outras marcas que poderão substituir o espaço na mente delas. 

Porque você precisa investir na sua marca 

Quando falamos de investimento, não estamos tratando aqui somente de dinheiro, apesar de ser um recurso importante na criação de ações pela marca. O tempo e o esforço são importantes para que as pessoas reconheçam uma marca genuína. Porém, há muitas vantagens, sendo as principais: 

  • Favorecimento da durabilidade do negócio
  • Diferenciação da concorrência como vantagem competitiva; 
  • Permanência na mente e no coração dos clientes mais antigos de forma positiva; 
  • Engajamento de novos públicos. 

Agora que você entende melhor do que é feito uma marca, que tal descobrir o que ainda falta para complementar a sua? Preparamos exercício bem simples para te ajudar, chamado “Checklist para marcas”. Nele, recapitulamos o conteúdo deste post de forma que você identifique o que já foi feito e o que ainda falta fazer pela sua marca. Clique no botão abaixo, responda o formulário e receba as respostas no seu e-mail. Com elas em mãos, será possível pensar e planejar uma estratégia para as próximas ações.

Agora é mão na massa!

Caso tenha alguma dúvida antes de enviar o formulário preenchido, envie-nos uma mensagem.

Referência

KNAPP, Duane E. Brandmindset, fixando a marca. 1 ed. Rio de Janeiro: Qualimark.

Gostou do post? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Contate a 23 Studios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *